Confira como foi o II DemoDay Minas e quem são as startups envolvidas

No dia 13 de Novembro ocorreu o II DemoDay Minas, um dia de exposição das principais startups do Estado de Minas Gerais. O evento foi realizado por nós (Wylinka), o programa SEED (Startup and Entrepreneurship Ecosystem Development) e pelo Governo do Estado de Minas Gerais, contando com patrocínio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e SEBRAE, e sendo apoiado pela Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP), Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), Anjos do Brasil e Rede Mineira de Inovação (RMI).

Dentre as startups que estiveram presentes, tivemos os segmentos de Comércio Eletrônico, Educação, Energia e Tecnologia Limpa, Finance, Mídia ou Rede Social, Saúde e Biotecnologia, Soluções B2B e Tecnologia Móvel e Sem Fio. O evento também celebrou o encerramento da segunda rodada de aceleração do SEED do Governo de Minas,  programa executado pela Wylinka nessas últimas duas rodadas. Para nós, foi uma honra estar a frente de tão grande programa, vivenciando cada impacto gerado por meio das estratégias desenvolvidas para estímular o Ecossistema de Empreendedorismo e Tecnologia de Minas Gerais – uma missão grandiosa e considerada por muitos como utópica. Utopia ou não, decidimos encarar o desafio e podemos colher nesse demoday o fruto de um enorme impacto, que tem como pilares centrais os empreendedores, o Escritório de Prioridades do Governo de Minas e as outras empresas que participaram na gestão do programa conosco, como o Laboratório de Inovação Tropos Lab, a Gestaff e o Impact Hub Bh.

Além da exposição e dos pitchs, o II DemoDay Minas trouxe Alex Tabor, fundador do Peixe Urbano, para falar um pouco sobre sua jornada. Trouxe também o painel “Post Money, e agora?” – sobre investimentos – envolvendo Eric Acher (fundador da Monashees Capital), Humberto Matsuda (Performa Investimentos), Diego Gomes (Rocket Content) e sendo mediado por Magnus Arantes (presidente da Harvard Business Alumni Angels Brazil). Também falou o empreendedor serial e CEO do Grooveshark Andrés Barreto, que contou sobre suas experiências em diversos empreendimentos e respondeu dúvidas diversas dos participantes do evento. O encerramento contou com as palavras de André Barrence, CEO do Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas e um dos principais responsáveis por fazer o SEED acontecer.

Para não nos estendermos, preferimos resumir o post do II DemoDay Minas apenas contando sobre como foi e deixando aqui o PDF sobre as startups disponível para download, pois acreditamos que esse é o ponto central do evento. Porém, esperamos, em posts futuros, explorar mais do que foi tratado, por exemplo, no Painel com investidores e na palestra do CEO do Grooveshark. Por enquanto, não exageraremos em conteúdo para que você, leitor, possa mergulhar e conhecer mais nossas startups. Conheça-as clicando aqui: Wylinka – II DemoDay Minas

E o fim da segunda rodada do SEED representa mais um passo desse sonho que é transformar o país desenvolvendo Instituições e Ecosistemas de Empreendedorismo e Inovação. E quando dizem ser utopia, lembramos de Paulo Freire, um dos maiores educadores que nosso país já teve:

“Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo; se não é possível mudá-lo sem um certo sonho ou projeto de mundo, devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas falar de minha utopia, mas participar de práticas com ela coerentes.”

Vamos juntos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam